Ei! Marionetas - Encontro Internacional de Marionetas de Gondomar

Ei! MARIONETAS 2023

Dura Dita Dura | ESPETÁCULO DE MARIONETAS

Dura Dita Dura

«Era uma vez um menino pequeno que vivia num país pequeno virado para o grande oceano. Dizia-se que, nesse país, grandes homens e homens de todos os tamanhos se tinham lançado pelo mar dentro à procura de outros países e de outros homens. Mas isso tinha acontecido há tanto tempo que o menino de que estamos a falar nunca tinha molhado os pés no mar (…).»

DURA DITA DURA é a história de um menino, o Baltazar, que cresce algures, numa terreola perdida de um Portugal esquecido — mas apertadamente vigiado e auto-vigiado. Baltazar é mudo, mas não surdo. A sua vivacidade de menino fora do baralho conflitua manifestamente com o obscurantismo que caracteriza o Portugal dos pequeninos. Baltazar é um escândalo de silêncio num país silenciado. Mas não se escolhe o lugar e o tempo onde se nasce.

DURA DITA DURA é um espetáculo de marionetas para todas as idades acerca da atmosfera de terror surdo que reinou durante meio século num país onde as paredes tinham ouvidos. Através do olhar atento, por vezes atónito, de uma criança bem-amada mas permeável ao mal-estar dominante, pretende-se dar a conhecer um passado ainda próximo que tende contudo a esbater-se nas «brumas da memória».

Apresentação

Uma visão clara sobre um tempo e uma sociedade reprimida e abafada onde a voz era o silêncio. Através de diversos símbolos e metáforas, uma grande companhia da arte da Marioneta apresenta-nos uma viagem realista sobre um mundo que por vezes vertiginosamente se parece aproximar.

-- Filipa Mesquita

Teatro de Ferro

O Teatro de Ferro surgiu em 1999 com direção artística de Carla Veloso e Igor Gandra.

O nome — Teatro de Ferro — pressupõe uma noção de matéria primordial, resistente e, ao mesmo tempo, mutável: um processo de transformação que continua a ser inspirador.

O trabalho da companhia tem sido desenvolvido principalmente no campo do teatro de marionetas e objetos — inscreve-se uma lógica de investigação em que a marioneta assume um valor matricial nas suas hibridações possíveis, tentadas e tentadoras.

As relações do corpo-intérprete com o objeto-mundo manipulado e a implicação de cada espetador na construção desta relação são linhas de reflexão transversais à extensa prática artística do TdF.

O Teatro de Ferro tem sido apoiado, desde 2003, pelo Ministério da Cultura/Direção-Geral das Artes.

Ficha Artística

Links

Downloads