Ei! Marionetas - Encontro Internacional de Marionetas de Gondomar

Ei! MARIONETAS 2023

Teatro de Robertos | ESPETÁCULO DE MARIONETAS

Teatro de Robertos

Estas histórias partem de uma memória tradicional que chega até nós, provando via simples fantoches como somos desafiadores quando queremos cumprir os nossos desejos.

Num teatro profundamente interventivo com o público, jogando com a comicidade e com os sentimentos mais primários, o Roberto faz o público gritar, saltar das cadeiras, criar empatias, e por momentos o espetador é também o Roberto que desafia as leis, as convenções e que se torna invencível…

Desde 2010 que percorro festivais e contacto com os bonecreiros tradicionais. Durante estes anos, fotografei, conversei, filmei e logo desde o início surgiu uma enorme paixão que me levou a uma maior investigação tentando compilar registos escritos da sua presença em Portugal. Observei as histórias, as barracas, os fantoches, os adereços e tornou-se inevitável criar um Teatro de Robertos, caminhando pelo legado tradicional, mas fazendo apropriações pessoais.

“O Barbeiro Diabólico”

Rosa e Roberto vão casar, mas para tal ele terá de ir ao barbeiro.

Feita a barba recusa-se a pagar e depois de uma luta mata o barbeiro. O padre celebra o enterro, mas o polícia vem prender o Roberto que também lhe oferece o mesmo destino. Eis que o diabo aparece, que enganado pelo Roberto tem o mesmo fim que os anteriores. Logo surge a morte que vem para o levar, mas mais hábil que o destino o Roberto vence a própria morte!!!

“O Castelo dos Fantasmas”

Prisioneira na torre do castelo, Rosa espera a ajuda de Roberto, mas para lá chegar, Roberto terá de passar o crocodilo, enfrentar o gigante que habita o castelo e por último enfrentar os fantasmas que o habitam! Só se mostrando capaz de atravessar estas provações conseguirá alcançar a sua Rosa!

Apresentação

E se encontrar o Teatro Dom Roberto pelo concelho de Gondomar significa que lutamos por um bem que a todos pertence, o Património Imaterial Nacional. Chegaram até nós histórias tradicionais como o “barbeiro diabólico” e o “castelo dos fantasmas”. Procurem, nos jardins, nos parques, nas praças…

-- Filipa Mesquita

Teatro e Marionetas de Mandrágora

O Teatro e Marionetas de Mandrágora é uma companhia profissional de teatro de marionetas com direção artística de Clara Ribeiro e Filipa Mesquita e direção plástica de enVide neFelibata. A Companhia foi fundada a 2 de abril de 2002. Na simbiose de uma linguagem simbólica que conjuga o património e o legado tradicional com o pensamento e a dinâmica da sociedade contemporânea, num diálogo nem sempre pacífico surge um elemento fundamental, a marioneta. Este elemento apoia-nos na procura de uma identidade cultural própria.

O nosso objetivo é o de descobrir as potencialidades estéticas, plásticas, cénicas e dramáticas da marioneta em si mesma, como em relação com o ator e nessa descoberta explorar a dramaturgia que nos caracteriza: a de explorar a cultura, a crença e a lenda aliada à urbe, à exploração tecnológica e à velocidade da aldeia global. Ao longo do nosso percurso artístico têm sido diversas as propostas quer nos públicos; adulto, jovem, escolar e familiar; quer na formação de base ou especializada. Uma das nossas grandes apostas é a digressão nacional e internacional dos projetos. Descentralização, trabalho comunitário, criação em parceria e a valorização social e inclusiva são preocupações preponderantes no nosso quotidiano.

Ao longo destes 21 anos afirmamos a Companhia como uma estrutura de criação artística contemporânea através das dezenas de propostas de espetáculos apresentadas nacional e internacionalmente, quer sejam criações próprias, bem como em colaboração com outras estruturas e entidades culturais nacionais e internacionais. Temos como premissa dar espaço à liberdade criativa da nossa equipa artística, garantindo a existência dentro da própria estrutura de várias linguagens e diversas visões que se unem num ponto comum do desenvolvimento da arte do teatro das marionetas. A ponderação sobre a problemática das fragilidades sociais e um olhar atento sobre tradições e sobre o património são as bases da dramaturgia da estrutura que se consolidam em olhares distintos, mas simultaneamente convergentes. É fundamental o diálogo com os diferenciados públicos e a envolvência da criação nos distintos contextos e espaços, bem como a interceção entre entidades e estruturas, criando propostas multidisciplinares que visam sobretudo a comunicação artística com os públicos. Salienta-se ainda a colaboração com inúmeros serviços educativos no programa de implementação de atividades em instituições como monumentos, museus e património edificado.

Ficha Artística

Links

Downloads